Sites Grátis no Comunidades.net
Crie seu próprio Site Grátis! Templates em HTML5 e Flash, Galerias em 2D e 3D, Widgets, Publicação do Site e muito mais!

 CURSILHO SÃO MIGUEL


GED SÃO MIGUEL

Saúde e Bem-Estar

QUALIDADE DE VIDA BEM MELHOR

  CLIQUE NA FIGURA E VEJA DETALHES... 

<>

     HOMEM Clique!               MULHER  Clique!           HOMEM E MULHER 
   

 O segredo da saúde,mental e corporal,está em não se lamentar pelo passado,não se preocupar com o futuro,nem se adiantar aos problemas,mas,viver sábia e seriamente o presente.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COISAS DE MULHER...

 

Mães que sofrem discriminação têm bebês abaixo do peso

Estudo mostra que aumento dos níveis de estresse em grávidas está relacionado com o desenvolvimento do bebê

O estado emocional da mãe interfere diretamente na crescimento e na saúde da criança. Agora estudo da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, conseguiu encontrar relação entre o estresse desencadeado pela discriminação nas mães e o desenvolvimento do bebê.

 

Os estudiosos conversaram com 420 mulheres grávidas com ascendência latina e negra que sofriam algum tipo de preconceito durante a gravidez. Elas foram avaliadas entre o segundo e o terceiro semestre da gestação, e os bebês analisados até o primeiro ano de vida. Aquelas que reportavam níveis de depressão altos por causa da discriminação tiveram bebês que pesavam menos que as que reportaram menos estresse.

Para os pesquisadores, a relação direta entre a autoestima da mãe e o tamanho do bebê até os doze meses de idade mostra a importância do combate ao preconceito até mesmo em programas dos governos. Medidas neste sentido ajudariam a dar melhores condições de saúde às crianças nascidas em qualquer classe social, e até mesmo garantir uma maior expectativa de vida.

 

 

Pediatras dão conselhos para seu filho crescer com saúde

Cartela de vacinação é importante A ferramenta do Ministério da Saúde é essencial para garantir a prevenção de doenças contra as quais já é possível se proteger. "Com a vacina, o organismo cria anticorpos contra as bactérias ou vírus que deixam a criança doente", explica a pediatra Ana Gabrielli Pavanelli Roberto, do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos. Um total de doze vacinas deve ser tomada até os seis anos, sendo as algumas delas contra a hepatite B, meningite, pneumonia, sarampo, caxumba e outras enfermidades.

A alimentação é a base do corpo A partir dos seis meses, a criança pode complementar os nutrientes que recebe do leite materno com alimentos sólidos. "Eles contém fibras, vitaminas, oligoelementos e proteínas muito importantes para proteger o organismo", explica a pediatra Ana Gabrielli. Mas fique atento: quando ainda é pequeno, o prato do seu filho deve ser feito em forma de papinha, para que ele não corra o risco de engasgar com os novos elementos do cardápio.

Exercícios vão deixa-lo mais forte Com o corpo forte, é importante também desenvolver noções como coordenação motora e convívio social. Os esportes são um ótimo meio para isso. "O incentivo a movimentos simples pode ser feito a partir dos seis meses de idade, enquanto atividades esportivas estão liberadas a partir do primeiro ano de vida", revela o pediatra Marcelo Reibscheid, do Hospital São Luiz. Outra forma de incentivar os exercícios é participar das aulas com o pequeno: algumas escolas de natação e ioga oferecem essa possibilidade.

 

 

 

Dicas de Saúde e Bem Estar para Mulheres



saude para mulheres Dicas de Saúde e Bem Estar para Mulheres

Mulher o sexo frágil… Uma frase como esta nos dias atuais parece uma piada, não é mesmo?

Só nós mulheres somos capazes de trabalhar, cuidar de uma casa, dos filhos, do marido, dos interesses e necessidades de todos e ainda estar bonita, saudável e bem disposta.

E é preciso atentar que todas essas atribuições não requerem apenas esforço físico e tempo, mas também disposição emocional e afetividade, especialmente para atender as necessidades dos filhos pequenos e adolescentes. Isso parece e é uma super maratona, encarada com muito sucesso pela maioria das mulheres, não nessa ordem, nem mesmo nas mesmas condições, porém a grande maioria sabe dos desafios que enfrenta no seu cotidiano.

Para enfrentar com sucesso esses desafios do dia a dia é essencial que a mulher cuide bem de seu corpo e da sua saúde física e emocional. Para lhe auxiliar nessa tarefa aqui vão algumas dicas simples e eficazes.

1. Visite o médico com regularidade – esse item é básico, a mulher precisa cuidar da sua saúde, fazendo exames regulares, especialmente depois dos 40 anos. Muitas doenças como o câncer de mama podem ser tratados com sucesso se descobertos a tempo.

2. Faça exercícios físicos – exercícios físicos no mínimo 3 vezes por semana garantem a qualidade de vida no momento presente e também no futuro, além disso quando nos exercitamos o nosso organismo produz substâncias importantes que melhoram nosso humor e mantém a depressão e o estresse, dois problemas considerados como “mal do século” longe de nossas vidas.

3. Alimente-se bem – muitas vezes na correria do dia a dia somos tentadas a comer uma comida semi-pronta ou atender os insistentes pedidos dos filhos e sucumbir a pizzas, batatas fritas e todo tipo de delicias que são um atentado a nossa saúde. Uma alimentação equilibrada, rica em fibras, incluindo algumas proteínas de soja, são benéficas a saúde e de toda a família e proporcionam maior bem estar e disposição física;

4. Tenha uma rotina – com tantas responsabilidades e atividades, manter uma rotina é fundamental para dar conta de tudo e não se perder exausta no meio de tantos afazeres. Adote uma agenda e peça ajuda, delegue atribuições, não tente ser uma super mulher, seja humana;

5. Tenha um tempo para si mesma – sendo humana você precisa de um tempo só para si, sem culpa. Longe da família, do trabalho, dos compromissos. Um tempo para não fazer nada, para ler aquele livro esquecido, para visitar uma amiga, para passear no parque, para brincar com o cachorro, para ir no salão de beleza, assistir um filme… um tempo para fazer alguma coisa por um único motivo, o seu próprio prazer.

 

 

 

GRAVIDEZ...

 

Dez sinais que merecem atenção no final da gravidez

Grávida, barriga, creme (int) Foto: Getty Images

Durante a gestação, é importante não faltar às consultas médicas
A gestação é um período mágico para a mulher, mas também traz muitas dúvidas. Saber quando chegou a hora de o bebê nascer, o que significa o rompimento da bolsa ou a eliminação do tampão são algumas delas.

Só um profissional pode avaliar quando a futura mamãe está em trabalho de parto. "Analisamos a dilatação, o número de contrações, a presença da bolsa, os batimentos cardíacos do bebê, se já perdeu o tampão (muco protetor que fecha o colo do útero e impede a entrada de bactérias)", explica Rodolfo Strufaldi, professor assistente de ginecologia e obstetrícia da Faculdade de Medicina do ABC.

Apesar da opinião médica ser fundamental, a futura mamãe precisa ficar atenta a detalhes no final da gravidez para saber quando procurar o seu médico e como se preparar para a hora do parto. Confira, a seguir, alguns sinais, listados pelo especialista Strufaldi, de que o bebê está prestes a chegar:

1 - No fim da gravidez, a barriga vai abaixando, porque o bebê está se posicionando para o nascimento.

2 - Sentir as famosas contrações não é sinônimo de que está em trabalho de parto. Normalmente, elas só indicam que a criança está prestes a nascer quando obedecem um determinado ritmo: três contrações seguidas, que duram mais de um minuto cada, no intervalo de 10 minutos.

3 - As contrações são causadas pela liberação de substâncias que preparam o corpo para o parto, principalmente pela ocitocina. As dores começam nas costas e se conduzem para frente, em direção à vagina.

4 - A bolsa é uma proteção contra as agressões do meio externo. Quando rompe, a mulher elimina o líquido amniótico e há a tendência de entrada de bactérias, por exemplo. Mas, calma, uma contaminação pode levar horas ou dias para ocorrer, o que não elimina a necessidade de procurar um médico caso isso aconteça.

5 - Em média, a mulher tem cerca de 1 a 1,5 litro de líquido amniótico. Ele pode ser claro, amarelado ou esverdeado. Se estiver esverdeado, é sinal de que há sofrimento fetal (a criança está passando por algum problema e, neste caso, precisa nascer logo).

6 - O rompimento da bolsa não significa necessariamente que a grávida está em trabalho de parto.

7 - O fato de cair o tampão (substância que protege, temporariamente, o colo do útero e evita a entrada de bactérias) não significa, obrigatoriamente, que a mulher está prestes a dar à luz. Conforme vai chegando o momento do nascimento, o bebê pode forçar para abrir um pouco o colo (dilatação) e a mãe acaba liberando esse muco protetor. A perda do tampão facilita a ruptura da bolsa.

8 - O tampão é gelatinoso e pode ser branco ou amarelado.

9 - Se sentir contração, a bolsa romper ou eliminar o tampão, procure um médico. Isso vale também caso tenha algum sangramento ou outro desconforto. Portanto, tenha sempre à mão o telefone do profissional e da maternidade.

10 - Quando a gravidez chega a 36 semanas, é importante deixar uma mala pronta para a mamãe e o bebê. Para saber exatamente o que deve levar, informe-se no hospital, porque há maternidades que fornecem camisolas ou que não usam as roupas dos bebês nos primeiros dias.

Como Reduzir o Risco de Câncer de Mama

    Escrito por Clínica Adventista Vida Natural   

Melhore 3 itens em seu estilo de vida e proteja-se contra o câncer de mama.

Estudos na Universidade de Harvard demonstram que alguns ítens do estilo de vida estão associados ao câncer de mama. São eles: sedentarismo, uso de bebidas alcoólicas e o sobrepeso.
Se você não pode saber se terá ou não o câncer de mama, prosseguindo sempre com um estilo de vida saudável, você pode reduzir seu risco de câncer de mama e outras doenças. Os passos recomendados são:

MANTENHA UM PESO SAUDÁVEL

O ítem mais importante para diminuir o seu risco de câncer de mama é manter um peso corporal saudável,  desde a infância. Se o seu IMC (uma medida de gordura corporal baseado no peso e altura) é inferior a 25, você deve trabalhar para mantê-lo assim. Se o seu IMC é superior a 25, você pode melhorar sua saúde, diminuindo este valor. Quanto maior seu IMC, maior sua chance de desenvolver câncer de mama. Estudos têm demonstrado que ter um IMC acima de 25 aumenta o risco de morrer de doenças cardiovasculares e câncer em geral. Mulheres com sobrepeso têm níveis mais elevados de estrogênio do que mulheres magras.

EVITE BEBIDAS ALCOÓLICAS

As mulheres que bebem qualquer quantidade de álcool têm um índice maior de câncer de mama, uma vez mais a quantidade é culpada. Três ou mais bebidas alcoólicas por dia dobram o risco de câncer de mama, em comparação às que não bebem.

FAÇA ATIVIDADE FÍSICA

A Atividade física tem sido considerada como um meio de prevenir o câncer de mama, eliminando o excesso de gordura corporal. Como mencionado, em indivíduos com sobrepeso, o excesso células de gordura pode conduzir a uma maior quantidade de estrogênio e maior risco de câncer de mama. Outra teoria propõe que as mulheres ativas fisicamente tem os  depósitos de gordura diminuídos. Por sua vez, menor número de depósitos pode significar menos entidades para armazenarem "toxinas", tais como substâncias cancerígenas. Quaisquer que sejam as razões, a transpiração é excelente proteção para o seu organismo, seja qual for o seu peso. A maioria dos estudos tem demonstrado que as mulheres que se dedicam a pelo menos uma hora por dia de atividade física têm cerca de uma diminuição de 20 por cento de chance desenvolver câncer de mama.
Veja o que o Dr. Willett recomenda: "Faça caminhada!  Procure fazer seu dia mais ativo através de escadas em vez de elevadores, fazer exercício divertido, fazendo rotinas que você goste, no mínimo 30 minutos por dia." 
Se você está ativa agora, parabéns. Você pode colher benefícios ainda maiores com o aumento da freqüência e intensidade de sua atividade. Tente chegar 60 minutos de moderada intensidade à vigorosa atividade, pelo menos, cinco dias por semana, de preferência todos os dias. Moderada à vigorosa é qualquer atividade que eleva a sua freqüência cardíaca 50 por cento para 70 por cento do seu máximo e, geralmente, provoca-lhe transpiração.
Lembre-se: "A saúde que você tem, é em grande parte sua escolha!"
 Abraham Lincoln - Referências: Harvard Medical School, 11 de junho de 2008.
Publicado por Clínica Adventista Vida Natural

 

 <>

 VOLTAR!<<<>>>HOMEM<<<>>>HOMEM E MULHER

 <>

Os Cursilhos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COISAS DE HOMEM...

 

Exames Preventivos tornam os Homens mais Saudáveis

 

Os exames preventivos tornam os homens mais saudáveis ajudando a identificar doenças antes de se agravarem, o que facilita o tratamento e a cura, além de indicarem uma possível tendencia de doença para que o paciente possa se proteger antes da doença se manisfestar, como no caso da hipertensão, do colesterol alto ou mesmo do diabetes por exemplo.

Exames preventivos masculinos

Estes exames preventivos estão indicados para serem feitos por  homens saudáveis entre os 30 e os 50 anos.

Alguns exames preventivos que todos os homens devem fazer são:
  • Exame oftalmológico
  • Exame odontológico
  • Exame de sangue (Função renal, função hepática, marcadores tumorais, parasitologia, infecciologia, colesterol, glicemias)
  • Colonoscopia
  • Exame da próstata (exame preventivo pata o câncer de próstata)
  • Exame para câncer de testículo
  • Medida da pressão arterial

Exames preventivos para homens

Verificar a relação entre o peso e a altura, assim como a tensão arterial são exames preventivos simples que devem ser feitos com regularidade. Assim como carteirinha de vacinação deve estar em dia, tendo especial atenção com o prazo de validade da vacina do tétano.

O clínico geral é o médico indicado para orientar o homem e fazer os pedidos de exame para check-ups de saúde. Ele também está habilitado para indicar o melhor especialista a consultar com base nos resultados dos exames.

O médico irá personalizar os pedidos de exames e decidir os intervalos em que os exames preventivos deverão ser repetido baseado nos resultados apresentados.

Problemas de saúde mais comuns entre os homens

Os problemas de saúde mais comuns entre os homens são:

  • hipertrofia da próstata
  • impotência
  • andropausa
  • varicocele
  • orquiepididimite
  • fimose
  • infertilidade
  • certos tipos de câncer (pulmão, cólon, próstata e reto)
  • problemas cardiovasculares.

Fazer exames preventivos de rotina fazem parte da medicina preventiva básica e é uma postura ativa em relação à saúde. Em geral, os exames são simples e seguros e podem ajudar a diagnosticar muitas doenças antes de suas complicações, tornando os homens mais saudáveis.

 

O que é a Andropausa

Uma boa parte dos homens, normalmente depois dos 40 anos, podem estar predispostos a desenvolver a andropausa.

A andropausa (hoje chamada de DAEM – distúrbio androgênico do envelhecimento masculino) seria o correspondente no homem ao que seria a menopausa na mulher, com a diferença que no homem não há uma parada total na produção de hormônios como acontece na mulher, e sim uma redução gradativa dos níveis hormonais masculinos, no caso o hormônio chamado testosterona.
A testosterona é um hormônio produzido pelos testículos, e que tem diversas funções no organismo masculino, como no coração, no cérebro e ossos, além de ser muito importante para evitar anemias e manter o funcionamento adequado dos músculos. A mais conhecida função desse hormônio é na preservação do desejo sexual e da ereção (potência sexual). Os seus níveis são medidos através de um simples exame de sangue.

 

Sintomas e tratamento da andropausa

Conheça o tratamento e os principais sintomas da andropausa a través de um simples questionário.

Responda o questionário, e veja se você pode ter esse problema.
1. Tem observado diminuição de libido?
2. Percebe que as ereções são menos vigorosas?
3. Tem observado falta de energia?
4. Percebe redução da força muscular?
5. Perdeu altura?
6. Diminuiu a “alegria de viver”? Perdendo a autoestima? Preferindo ficar isolado?
7. Fica triste ou rabugento com freqüência?
8. Tem diminuído capacidade para atividades esportivas?
9. Sente sonolência após o jantar?
10. Tem percebido piora no desempenho profissional? Cansaço mental? Alterações da memória?
11. Está apresentando problemas na ejaculação (redução do esperma, precoce ou demorando muito)?
Se o homem apresentar o sintoma de número 1 ou número 2, ou ainda 3 ou mais dos outros sintomas, ele deve procurar seu médico urologista para investigar seus hormônios.
Como tratar a Andropausa?
O tratamento é realizado através da reposição hormonal de testosterona, que pode ser feita de forma injetável (normalmente quinzenal ou trimestral), ou através de géis (cremes) por via cutânea (passando na pele do braço), e só seu médico vai poder orientar qual a melhor opção para você.

 

 
Câncer
 
 
 
Tratamento

Paciente com câncer de próstata terá nova medicação

Nova droga, ainda em fase de aprovação pela Anvisa, deverá custar cerca de 3.000 reais e poderá ser tomada a cada seis meses

Paciente com câncer de próstata é submetido à radioterapia

                          Paciente com câncer de próstata é submetido à radioterapia                                      (Thinkstock)

Uma nova droga que deve chegar ao país a partir de março/2013 permitirá que o paciente com câncer de próstata avançado — que já não pode ser tratado com cirurgia — receba a medicação a cada seis meses. Urologistas dizem que a periodicidade favorece a adesão ao tratamento e traz mais conforto ao paciente. A novidade foi discutida na semana passada em São Paulo, no 12.º Congresso Paulista de Urologia.

O acetato de leuprorrelina, que tem o nome comercial de Eligard, faz parte do grupo de medicamentos usados na hormonioterapia. Para pacientes que são diagnosticados em estágio mais avançado, com metástase, a supressão do hormônio masculino é a primeira alternativa terapêutica, na medida em que é esse hormônio que “alimenta” o tumor. Caso a terapia hormonal falhe em suas várias formulações, recorre-se à quimioterapia, definida como segunda linha de tratamento. A cirurgia de retirada da próstata só é indicada em casos diagnosticados precocemente.

Para o especialista americano David Crawford, que participou do congresso, o desenvolvimento da hormonioterapia vai fazer com que, no futuro, o câncer de próstata avançado seja tratado como uma doença crônica. “"Temos esperança de transformá-lo em uma doença controlável. Talvez não curável, mas também não se cura diabetes ou hipertensão, apenas se trata"”, diz o urologista, chefe da seção de Uro-Oncologia da Universidade do Colorado.

Sobre a medicação semestral, ele conta que tem experiência com pacientes que utilizam a estratégia nos Estados Unidos e observa que ela diminui o risco de falhas na adesão. Quem opta por esse medicamento, precisa de apenas uma injeção a cada seis meses. O médico continua atendendo o paciente, só que o tempo do consultório não é atrelado à injeção, mas ao atendimento clínico.”

De acordo com o urologista Rodolfo Borges dos Reis, presidente da Sociedade Brasileira de Urologia, Seccional São Paulo (SBU-SP), para os pacientes que estão em boas condições de saúde, quanto menos se lembrarem da doença, melhor. "“Quando a medicação é só a cada seis meses, o paciente vai se lembrar menos da doença. Do ponto de vista psicológico, não ter de tomar remédio todos os dias é melhor.”"

O medicamento, que deve ser aplicado em uma injeção subcutânea, está em fase de aprovação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No Brasil, por enquanto, só estão disponíveis doses mensais e trimestrais. A estimativa é que cada dose semestral custe cerca de 3.000 reais.

Outro avanço são as drogas de hormonioterapia que bloqueiam a produção de testosterona por vários caminhos. Crawford diz que 95% da testosterona vêm do testículo. “"Mas quando você bloqueia esse caminho, a testosterona fica esperta e descobre outra maneira de sair. As glândulas adrenais começam a produzi-la, por exemplo. É um mecanismo de defesa.”" As drogas mais modernas são capazes de driblar esse mecanismo.

Prevenção — Apesar dos avanços na pesquisa, a prevenção ainda se apresenta como um problema no Brasil. A questão também foi abordada no congresso por Reis. De acordo com ele, o mais grave é que os brasileiros ainda estão sendo diagnosticados tardiamente. O urologista cita que nos EUA 80% dos pacientes diagnosticados com câncer de próstata estão em estágio inicial, mas no Brasil menos de 50% dos diagnosticados no sistema público têm esse benefício.

Levantamento coordenado por Reis, em um hospital público de Ribeirão Preto ligado à USP mostrou que 52% dos casos foram diagnosticados já no estágio classificado como “localmente avançado”. “"Ainda tem muita coisa a ser feita. O Brasil não tem curvas de primeiro mundo em relação ao câncer. Os doentes ainda estão demorando para chegar ao sistema público. Na prática do consultório, isso é um pouco diferente e os pacientes são detectados mais cedo”", diz.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), está previsto para este ano o surgimento de 60.180 novos casos de câncer de próstata. A taxa de incidência é de 62,5 casos a cada 100.000 homens. Para Reis, falta aos homens uma educação continuada que mostre a importância de consultar frequentemente urologistas, assim como a mulher já está condicionada a se consultar com ginecologistas.

 

CÂNCER DE PRÓSTATA

 

O que é câncer de próstata

A próstata é uma glândula presente apenas no organismo masculino. Ela se localiza abaixo da bexiga e é responsável pela produção de 70% do líquido seminal (esperma). Diversas doenças podem atingir a próstata, tais como hipertrofia benigna (aumento do tamanho da glândula), prostatite (inflamação) e câncer.

  • O câncer de próstata é o tipo de tumor mais comum entre os homens;
  • Aproximadamente 18% da população masculina mundial tem câncer de próstata.

Incidência

O câncer de próstata ocorre principalmente na maturidade, e 75% dos casos são diagnosticados em homens de mais de 65 anos.

Estima-se que, a partir dos 50 anos de idade, 30% dos homens desenvolvem câncer de próstata. Depois dos 80 anos, o índice aumenta para 50%.

No Brasil, segundo a última estimativa do Instituto Nacional de Câncer (INCA), deverão ser diagnosticados 49.530 casos de câncer de próstata no ano, ou seja, 52 a cada grupo de 100.000 homens. Esse número equivale a 10,6% de todos os casos de câncer e a 21% dos cânceres que acometem os homens.

Sintomas

Os sintomas da fase diagnóstica inicial do câncer de próstata, podem ser:

  • Demora em urinar;
  • Gotejamento no final da micção;
  • Jatos de urina interrompidos;
  • Necessidade de acordar mais de duas vezes para urinar;
  • Urgência de ir ao banheiro;
  • Presença de sangue na urina.

  Já no estágio avançado do câncer de próstata, o paciente pode apresentar:

  • Anemia.

 

Dicas de bem-estar para os homens de hoje

 

Possuir um estilo de vida saudável é garantia de bem-estar, longevidade e equilíbrio. A busca por esses três pontos têm se tornado a referência para muitos homens modernos, porém muitos esquecem que para tal é preciso algumas mudanças na rotina diária e a aquisição de novos hábitos alimentares e comportamentais.

Alimentação saudável homem bem-estar saúde

Alimentação saudável é importante para o bem-estar do homem

 

A primeira transformação que deve acontecer no cotidiano dos homens que buscam bem-estar é com relação ao comportamento. Hábitos saudáveis devem ser levados em consideração por todos os homens, não apenas por prescrição médica ou por vaidade.

Cuidado com a pele, a alimentação, a saúde e o corpo, são atitudes que devem ser tomadas cotidianamente. Procure orientações de especialistas, encontre um esporte que mais lhe deixe relaxado e que se adeque a sua rotina de trabalho. Tente aos poucos transformar esses pequenos cuidados em hábitos diários.

Cuidados pessoais estão relacionados com o bem-estar

Lembrando-se que somos um conjunto, o cuidado com o espiritual e com a mente também faz parte de um estilo de vida saudável. Busque inspiração nas atividades que te fazem relaxar, caminhada, meditação ou mesmo ler um livro em um ambiente tranquilo. Dedique uma parte do dia apenas para se tranquilizar, não pensar em nada e repor as energias para a rotina de trabalho.

Atitudes assim geram resultados mais cedo do que se imagina. Resultados que refletem em todos os setores da vida e que fazem as escolhas valerem a pena. Uma vida saudável e equilibrada, melhora o seu bem-estar e sua vida como um todo, seja no trabalho, no seu relacionamento amoroso ou entre amigos.

Bem-estar massagens saúde

Bem-estar: massagens no corpo e cabeça ajudam a relaxar

Aprenda a meditar e a clarear a cabeça

bem-estar relaxar com um livro homem

Descanse lendo um livro num lugar agradável

Esportes ou exercício regular é importante para o bem-estar do homem

 

 

 

Impotência sexual masculina 

 

O que é:

A impotência sexual masculina ou disfunção erétil, é a incapacidade de iniciar e manter uma ereção em pelo menos metade das tentativas de relação sexual, podendo também ser considerada a interrupção das tentativas durante a relação.

Como tratar a impotência sexual masculina

Em grande parte das vezes a disfunção erétil pode ser tratada, mas o tipo de tratamento depende da sua causa e do estilo de vida do doente, e a cura pode estar na psicoterapia, reposição hormonal, injeções, dispositivos a vácuo ou intervenção cirúrgica com a introdução de prótese.

Quando o desejo sexual é acompanhado pela capacidade de obter uma ereção suficiente para manter uma relação sexual ou se o indivíduo apresenta ereções durante o sono ou pela manhã ao acordar, a impotência pode ser causada por psicológicos.

Causas da impotência sexual masculina

As causas por distúbios mecânicos ou fisiológicos muitas vezes tem relação com antecedentes cirúrgicos como cirurgia vascular, pélvica, retal ou da próstata. Alguns medicamentos e mesmo a ingestão regular de álcool e drogas ilícitas podem provocar impotência sexual, da mesma forma como concentraçõs baixas de testosterona no sangue.

Como identificar a impotência sexual masculina

Um hemograma completo é capaz de identificar a presença de anemia, infecção, diabetes, hipertireoidismo ou hipotireoidismo, que são doenças que podem estar implicadas na impotência sexual masculina.

   

<> 

  VOLTAR!<<<>>>MULHER<<<>>>HOMEM E MULHER

 <>

Os Cursilhos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PARA AMBOS OS SEXOS

  

Confira hábitos que favorecem o envelhecimento saudável

Entenda quais os fatores são responsáveis pela longevidade da população brasileira

<:article>

O Brasil está mais maduro. De acordo com dados do Censo 2010, levantado pelo IBGE, a população idosa no Brasil aumentou consideravelmente na última década. Em 1999, o número de idosos no país (a partir de 60 anos de idade) era de 14,8 milhões, e em 2009, esse número passou para 21,7 milhões. Em contrapartida, o crescimento da população jovem (até 19 anos) teve seu crescimento interrompido.
A tendência do envelhecimento da população revela dados ainda mais importantes. O relatório aponta que a população de pessoas acima de 70 anos era de 6,4 milhões. Já em 2009, o índice pulou para 9,7 milhões de pessoas. O número de centenários também cresceu. Com cerca de 80% da população já recenseada, as pessoas com mais de 100 anos já somam 17.615 no Censo 2010 diante das 14 mil do Censo 2000. Mas quais seriam os fatores responsáveis pelo aumento do número de idosos e por sua longevidade? Vejam abaixo alguns hábitos que trazem essas respostas.

Alimentação equilibrada

Eles se alimentam melhor

Consumir alimentos saudáveis através de uma dieta balanceada pode ser fundamental para viver mais. O abuso de alimentos ricos em gorduras saturadas, sódio e açúcares é um gatilho para doenças como infarto, derrames, hipertensão, obesidade, diabetes e até câncer. Por outro lado, é fácil incluir no cardápio alimentos heróis da resistência e da longevidade. Cientistas da Universidade Park, nos Estados Unidos, concluíram que consumir mais oleaginosas (nozes, castanhas, avelãs, amêndoas e pistache) reduz o risco de males cardíacos entre 25% e 39%, quando consumidos cinco vezes por semana. Elas são ricas em gorduras boas, em especial o ômega 3, que diminuem as taxas de colesterol ruim e evitam a formação de placas de gordura que obstruem as artérias. O Centro de Pesquisas Médicas de Cardiff, no País de Gales, comprovou que vítimas de ataques cardíacos aumentaram as chances de evitar novos problemas em 29%, quando passaram a comer peixe pelo menos duas vezes por semana, graças a presença do ômega 3.
Um estudo da Universidade de Cingapura diz que o consumo diário de chá verde é um poderoso aliado da memória e pode prolongar a expectativa de vida dos idosos. Após mais de dois anos estudando os efeitos da bebida, os pesquisadores concluíram que 65% dos idosos habituados a consumir chá-verde mantiveram a capacidade cognitiva inalterada, incluindo memória e atenção. Isso porque, a bebida contém a teanina, um aminoácido com substâncias capazes de combater doenças degenerativas como a Doença de Alzheimer e ainda está relacionada à melhoria da capacidade de aprendizado, concentração e sensações de prazer, pois aumenta a produção de serotonina e dopamina. 

Estilo de vida x envelhecimento

Eles movimentam mais o corpo

Um estudo apresentado na Universidade de Estocolmo, na Suécia, revela que em qualquer idade, um homem obeso apresenta o dobro de chances de morrer comparado a um que não apresente sobrepeso. Além disso, os resultados revelam que a obesidade diminui a longevidade em aproximadamente 10% para cada ponto acima do Índice de Massa Corpórea (IMC) recomendado pelos médicos. Praticar exercícios é um dos principais aliados para combater a obesidade.
Além de diminuir o peso, praticar exercícios também ajuda a fortalecer os músculos e articulações, o que melhora o equilíbrio e evita quedas e outros acidentes. Os benefícios dos exercícios são sentidos pelos idosos desde a melhora da saúde até o aumento da capacidade física, cognitiva e da autoestima. 
"Os exercícios de flexibilidade e o treinamento de força, como o pilates, são fundamentais para reduzir acidentes e lesões degenerativas do aparelho locomotor. A melhora da força e da massa muscular é também importante na prevenção e tratamento de distúrbios como a osteoporose, obesidade e o diabetes", explica o fisiatra Gilson Shinzato, do Hcor, em São Paulo. 

Sono revigorante

Eles tem boa qualidade do sono

A perda de sono é comum com o passar da idade. Mas uma pesquisa realizada pela Universidade de Surrey, no Reino Unido diz que os idosos podem dormir menos do que os jovens sem prejudicar sua saúde. Os especialistas acompanharam 110 pessoas de diversas idades durante oito horas de sono.  Como resultado, pessoas acima de 65 anos chegaram a te cerca de 20 minutos de sono a menos do que pessoas entre 40 a 50 anos. A diferença para os jovens de 20 aos aumentou ainda mais, para 44 minutos. Os cientistas afirmam que a menor necessidade de sono está naturalmente relacionada ao envelhecimento saudável.

Vida social

Eles tem mais convívio social

Pesquisas revelam que idosos que mantêm vida social ativa apresentam maior qualidade de vida e longevidade. "A convivência social, a flexibilidade e hábitos saudáveis são características principais para a longevidade", explica a geriatra Maysa Cendoroglo, da Unifesp.
Além disso, uma pesquisa recente revela que a solidão é um fator determinante para a baixa qualidade de vida e da expectativa de vida. De acordo com uma nova pesquisa da Universidade de Brigham Young, nos EUA, cercar-se de amigos, familiares e pessoas queridas pode aumentar a longevidade em até 50% mais do que aqueles que vivem sós. Os dados ainda mostram que quando tomamos conta de alguém que precisa, como um idoso, mantemos os laços sociais vivos, o que também aumenta a sobrevida.
Para os cientistas, a análise dos resultados de cerca de 150 estudos que envolviam mais de 300 mil pessoas foi realizada por um período de sete anos e revela que perder o apoio social pode diminuir as chances de sobrevivência ainda mais do que a obesidade ou o sedentarismo. Além disso, os estudos dizem que a solidão é tão prejudicial quanto ser alcoólatra ou fumar 15 cigarros por dia. 

A evolução da medicina já determina a necessidade de olhar para saúde do idoso com um fator preventivo, ou seja, identificar o desequilíbrio, enquanto ainda não é um problema. O engajamento e o suporte familiar pesam muito na longevidade dos velhinhos. "A família deve perceber que o idoso acamado, quieto, muito magro... Não está normal. Este não é o processo aceitável de envelhecimento", explica a geriatra Maysa Cendoroglo, da Unifesp.
Para a especialista o diagnóstico de fatores de risco deve ser privilegiada a fim de evitar o envelhecimento complicado. "O perfil ideal de envelhecimento é o do idoso ativo, bem sucedido profissional e socialmente."

 

 

Depressão – O que é, quais os sintomas, qual tratamento da depressão?

sintomas da depressão

Segundo o Dr Drauzio Varella “ Depressão é a tristeza quando não acaba mais. Do início insidioso, a depressão evolui continuamente para quadros que variam de intensidade e duração. Nos casos mais simples, a pessoa pode curar-se por conta própria em duas a quatro semanas. Passado esse período sem haver melhora, os especialistas recomendam atenção e tratamento, porque a depressão prolongada pode levar a suicídio e mortes por causas naturais.”

Para julgar-se que a pessoa está deprimida, temos que afirmar que ela sente-se triste a maior parte do tempo, não sente prazer ou interesse pelas atividades que apreciava, não consegue ficar parado e pelo contrário movimenta-se mais lentamente que o habitual.

A ajuda existe e sob várias formas, com muito sucesso. As sessões com um técnico de saúde mental vão certamente ajudar a lidar com a depressão.

Uma vez que as pessoas deprimidas estão de certa forma afastadas, letárgicas, com preocupações que guardam só para elas, e possivelmente suicidas, um amigo interessado pode dar uma contribuição valiosa.

Se um caminho não funcionar, tente mais um pouco. Não será de um momento para outro que mudaremos padrões de funcionamento, depois de meses ou anos habituados a pensar, sentir e agir de forma deprimida. Se depois de tentar mais uma vez esse caminho, continuar sem sentir resultados, procure uma nova alternativa de solução.

A depressão é muito difícil de ser diagnosticada. A medicina cuida do corpo e Deus cuida da alma. E a depressão é uma doença mais da alma que do corpo. E quem cuida da alma é o psicólogo e a religião. Não tenha medo de procurar os três tratamentos.

Essa enfermidade tem cura e a cura tem três caminhos:

- Procure um médico psiquiatra, ele pode dar remédio; - É preciso um psicólogo para saber como se comportar diante das situações difíceis; -O tratamento tem de ser físico e espiritual.

-“Porém tu, SENHOR, és um escudo para mim, a minha glória, e o que exalta a minha cabeça. Com a minha voz clamei ao SENHOR, e ouviu-me desde o seu santo monte. Eu me deitei e dormi; acordei, porque o SENHOR me sustentou. A salvação vem do SENHOR; sobre o teu povo seja a tua bênção.” ( Salmo 3: 4-6, 9.)

  

Sete vantagens da convivência em família

Apoio ajuda desde o combate à obesidade até abandono de vícios

 

A família é um laço extremamente importante em nossas vidas. Com a família ao nosso lado, sentimos que somos capazes de fazer muito mais do que se estivéssemos sozinhos - e isso não é só impressão. Várias pesquisas estão aí para comprovar a força que a companhia dos familiares, ou mesmo a dos amigos - aquela família que escolhemos ter - têm sobre tudo o que fazemos. Confira:

Combate à obesidade Um estudo feito pela Universidade Harokopio, na Grécia, avaliou mais de mil crianças e comprovou que aquelas que comiam à mesa com os pais eram mais saudáveis do que as crianças que não tinham esse hábito. Os pesquisadores destacaram que as famílias que fazem as refeições unidas têm o hábito de cozinhar mais em vez de comer lanches, deixando a dieta mais rica. Outra pesquisa, feita pela University College London, no Reino Unido, analisou a família e o comportamento de mais de sete mil crianças e adolescentes e concluiu que crianças com pais mais magros têm três vezes mais chances de serem magras do que aquelas com pais acima do peso. Essa relação se dá primeiro pela genética, e em segundo lugar pelos hábitos alimentares, que podem ser passados "de pais para filhos" - ou seja, família unida pode emagrecer unida.                    

lição de casa - Foto Getty Images

Melhora o rendimento escolar Um estudo publicado no Journal of the American Medical Association, feito com 675 crianças, comprova que brincadeiras entre pai e filho ajudam no desenvolvimento da criança e influenciam o rendimento escolar. Os pesquisadores afirmam que fazer jogos de leitura e brincadeiras educativas com os filhos melhoram o raciocínio lógico das crianças, fazendo com que o rendimento escolar também aumente.

hospital - Foto Getty Images

Recuperação mais rápida de pacientes Uma pesquisa publicada na Journal of the American Heart Association afirma que pacientes vítimas de um  AVC recuperam as habilidades perdidas ou prejudicadas com mais facilidade se recebem ajuda dos membros da família. Os pacientes com AVC foram ajudados por membros da família a fazer exercícios para melhorar a função das pernas durante 35 minutos diariamente, sete dias por semana. Ao final de três meses, os pesquisadores avaliaram o resultado decorrente do tratamento e descobriram que o tempo em hospitais do grupo de exercício com família era em média de 35 dias, enquanto o grupo que fazia exercícios apenas com acompanhamento médico ficava 40 dias ou mais internado. Além disso, um teste de caminhada de seis minutos foi feito com os dois grupos - o grupo de controle andou 154 pés depois de receber a terapia, quanto o grupo acompanhado pela família andou 538 pés mais longe.

família andando de bicicleta - Foto Getty Images

Mais atividade física Só de pensar em sair sozinho para fazer uma atividade física já dá aquela preguiça. Porém, o cenário muda quando você pensa que pode praticar exercícios acompanhado. Estudo feitos pela Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO) afirmam que a influencia da família é fundamental para o incentivo à prática de atividade física. Além disso, a personal trainer Camila Lopes Souza conta que os estímulos gerados pela parceria são diversos, como a possibilidade de conversar; a chance de praticar esportes coletivos ou danças em par com pessoas conhecidas; perder a vergonha entre desconhecidos na academia; e diversos outros benefícios. "Comprometendo-se com a família, também cria-se um incentivo mútuo para manter a frequência de atividade física", conta a personal.

família - Foto Getty Images

Xô depressão! Um estudo realizado pela Universidade de Vanderbilt, em Nashville, nos Estados Unidos, revela que distúrbios emocionais como a depressão são, em sua maioria, reflexos de valores transmitidos dos pais para os filhos ao longo da vida. Durante um ano, 100 crianças e adolescentes, com faixa etária entre cinco e 15 anos, foram observados por psicólogos. Ao final do estudo, os pesquisadores notaram que filhos de pais deprimidos têm maior dificuldade de se expressar, e a indiferença dos adultos deprimidos gera neles uma sensação de abandono emocional que faz com que as crianças tenham medo de se aproximar afetivamente dos pais. O mesmo estudo comprovou que a reação contrária também é verdadeira: pais presentes que se comunicam e passam valores positivos tendem a deixar os filhos igualmente positivos, diminuindo as chances de doenças como depressão.

família - Foto Getty Images

Deixando o alcoolismo longe "Na maioria das vezes, o adolescente bebe porque é influenciado por algumas companhias ou porque tem uma família desestruturada", diz Luiz Veiga, membro da Associação Brasileira para Estudos de Álcool e Drogas, coordenador do Centro Nova Vida para tratamento de dependentes químicos, no Pará.   De acordo com Luiz, pais que bebem na frente dos filhos fazem a criança pensar que esse comportamento é normal. "Os pais precisam estabelecer o diálogo com os filhos", diz o coordenador, que afirma conversar com os filhos sobre as experiências negativas que presencia no Centro. "Hoje eles têm medo de também se tornarem alcoólatras", conta.

tabagismo - Foto Getty Images

Não ao tabagismo Uma pesquisa publicada no New England Journal of Medicine comprovou que, quando uma pessoa decide parar de fumar, acaba influenciando os amigos e a família a fazer o mesmo.  Durante 32 anos, os cientistas acompanharam mais de 12 mil pessoas e constataram que o abandono do vício em grupos é prática recorrente. Entre casais, a estratégia alcança sucesso: em 67% dos casos, o companheiro parou de fumar. Nos outros casos, temos 43% dos amigos próximos ao fumante que também pararam; 34% no caso de colegas de trabalho e 25% quando o tabagismo afeta irmãos. De acordo com os pesquisadores, quando uma pessoa larga o vício ela serve de inspiração, por isso quanto maior o vínculo afetivo e a convivência, maiores as chances desta decisão ser contagiante.

 

 

 

 

VOLTAR!<<<>>>MULHER<<<>>>HOMEM E MULHER

<>

Os Cursilhos

 

 

 

 

 

 

 

Criar um Site Grátis   |   Crear una Página Web Gratis   |   Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net